segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Vem aí o golpe do 3º mandato

Vem aí o golpe do 3º mandato
Demorou, mas veio! O golpe do 3 º mandato para Lula já começou e tem seu cronograma.

Até agora Lula não sabe de nada (quando ele soube de alguma coisa?); e é totalmente contra (será?).

Os fatos falam por si. Segundo matéria estampada pelo Correio Braziliense (26.out.2007), o deputado Carlos Willian (PTC-MG) iniciou consultas a seus colegas para levar adiante a proposta de uma emenda constitucional estabelecendo o terceiro mandato.

Juntamente com a idéia, como que nascido do acaso, mas combinando-se perfeitamente com ela, surge um movimento de aliados do Presidente Lula na Câmara, liderados pelo deputado Devanir Ribeiro (PT-SP), em favor do terceiro mandato.

Os pretextos para o terceiro mandato
Qual o argumento? "Nos primeiros quatro anos, o presidente está apenas reconhecendo problemas. Nos outros quatro, implementa projetos. De presidente em presidente, o país muda de rumo". Bem, traduzindo o pensamento: para não haver mudanças de rumo, prejudiciais ao país, o presidente deve permanecer... simples e claro. A justificação mais límpida de uma ditadura.

E quem é Devanir Ribeiro? Um "cutista" amigo de Lula, de longa data, desde os tempos do ABC e do sindicato dos metalúrgicos. Esteve até, há dias, na festa dos 62 anos do presidente no Alvorada, mas garante que não conversou a respeito com Lula.

E qual o pretexto? Ora, aproveitar bem a "popularidade" do presidente para estimular a realização de um plebiscito, para que a população se manifeste.

E a ocasião para o plebiscito? As eleições municipais de 2008. Será uma ocasião em que, por inúmeras conjunturas e disputas locais, muitos políticos estarão dispostos a fazer qualquer tipo de aliança e a apoiar qualquer tipo de idéia, para se elegerem. Além disso, na confusão de uma disputa municipal o plebiscito tem mais condições de passar, pois para o eleitorado a discussão virá misturada com as disputas regionais e locais.

Lula, claro, nega tudo, se diz contra... mas deixa correr as coisas.

Chavismo que prejudica a convivência política
Similitudes? Sim, com a Venezuela. Foi exatamente assim que as coisas se deram naquele país. Hugo Chávez sempre negou desejar novos mandatos, além dos permitidos pela Constituição. Um deputado aliado de Chávez propôs mudança constitucional, mais um mandato e um plebiscito. Chávez se mostrou "contrário". O final da história todos conhecemos. Lá está o caudilho venezuelano encerrando mais uma (!) reforma constitucional, que lhe permite a permanência indefinida no poder para a instalação do socialismo do século XXI.

A matéria publicada no jornal O Estado de S. Paulo (27.out.2007) dá conta da reação do senador Sérgio Guerra, futuro presidente nacional do PSDB:

  • "O PSDB reagiu com indignação à proposta de Devanir, revelada pelo Correio Braziliense, até mesmo fazendo associações com fatos ocorridos na Venezuela do presidente Hugo Chávez.

    “Brincadeira tem hora”, disse o líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM). Posição semelhante foi manifestada pelo senador Sérgio Guerra (PSDB-PE), que em novembro deve assumir a presidência do partido. “Esse chavismo já começa a prejudicar a relação e a convivência de forças políticas”, declarou.

    “É preocupante esta iniciativa que tem origem no partido de Lula, o PT, e em seus amigos”, destacou Guerra, referindo-se a Devanir. “Eu sempre desconfiei que esse pessoal não deseja entregar o governo de jeito nenhum”, completou."
Divulgue: clique no envelopinho aí embaixo e envie este post a amigos.

6 comentários:

andre wernner disse...

Sem dúvida, um terceiro mandato é um desrespeito a Constituição. Mesmo porque, para qualquer governo, a perpetuação no poder é antidemocrático, e com os vícios costumeiros, acaba virando um sucessão de irresponsabilidades difíceis de corrigir mais à frente. O que causaria atraso no desenvolvimento do país e um retrocesso para o seu povo.

Um mandato, é bom. Dois é discutível, três é insuportável! / Abs

ZEPOVO disse...

Esqueçam, Lula já falou:
-me inclua fora desta!
Vcs é que estão dando corda para um ou outro puxa-saco que querendo agradar o chefe, só atrapalha...

Anônimo disse...

Terceiro mandato? É uma pandega, como dizia Collor em outros tempos. É de se perguntar se o fato de o Lula estar na Suíça, hoje, 30/10/2007 para que a copa do mundo de futebol caia aqui. Delírio para uns e desespero para outros, e reflexões para alguns, entre outras, o que motiva tanto empenho? Popularidade, agradar à todos, aquecer a economia, alegrar o "povo"? E por aí vai o leque a ser aberto. Ladies and gentlemans, voilá...el palhaço... Luís Inácio e sua troupé!

Anônimo disse...

Olha o script se repete.... para que seria o mensalão? para um projeto de poder... aonde o PT não ia sair do poder... Lula nada sabia mas era o principal beneficiario, o PT também...

Terceiro mandato? Lula nada sabe mas também é o principal benificário... e o PT também...

Lendo os vários comentários do blog tenho a impressão que o ZE povo parece ser um dos empregados da máquina estatal para cuidar da imagem do governo na Internet, obviamente isso até passarem uma lei no congresso em que a Internet seja custodiada pelo Governo para evitar problemas, censura? Não, proteção... essa mesma máquina estatal que o governo só incha...

José Elite disse...

Parabéns pela matéria lúcida e clara, baseada nos fatos que todos leem nos jornais, mas ninguém tem tempo de ordenar como você fez. Guarde esse post para mostrar como esse "cronograma" macabro vai se cumprir. E como o provo brasileiro vai continuar fazendo jus ao nariz de palhaço que já usa há muitos anos.

Roberto Tonin disse...

A desarticulação social promovida pelos petistas, com o incremento da burocracia e impostos, inviabilizando a livre-iniciativa, aliada a um processo de deseducação com a desvio de recursos públicos da educação para atividades nada educativas, que servem apenas para distrair os alunos enquanto eles 'passam' de ano sem aprender nada, muito menos a tornarem-se pessoas de caráter. Coisa que os petistas têm ojeriza. Houve tempos atrás uma tentativa de implantar uma cartilha para condicionar o uso das palavras, algo surreal, mas que faz todo o sentido dentro da lógica petista de impedir uma articulação da sociedade, o que é difícil com empecilhos cognitivos, e uma mediocrização dos projetos de vida, que o governo esta impondo aos cidadãos.

Roberto Tonin