domingo, 7 de outubro de 2007

É hora de uma lipoaspiração no Estado

É hora de uma lipoaspiração no Estado
Ao formular, de modo simplista, seu conceito de "choque de gestão" (contratar mais funcionários públicos), o Presidente Lula trabalhou sobre um equívoco voluntário.

A contratação de mais funcionários seria a solução para a precariedade dos serviços públicos. Ora, trata-se, isso sim, de dar mais eficiência e não de inchar a máquina pública.

A estrutura gigantesca de Ministérios, bem como o aparelhamento político de empresas estatais não garante de modo algum essa eficiência. Pelo contrário, conforme a experiência de muitos países, são o enxugamento da máquina pública e as privatizações que trazem vantagens para todo o país.

Mas Lula e sua equipe, sempre fascinados pelos fracassados ideais socialistas (reafirmados há pouco no 3º congresso do PT), pretendem inchar a máquina pública e, na medida do possível, reestatizar setores importantes da economia. E para isso... mais impostos!

Ricardo Neves, consultor de empresas, escreveu em seu artigo Menos estatais, mais eficiência, na revista Época (8.out.2007):

  • "O principal problema da boa governança da política no Brasil é que o governo se tornou grande demais e, por conseqüência, há verba pública demais ao alcance dos políticos. Isso está em contradição com os tempos atuais. Vivemos um mundo de competição globalizada, em que qualquer atividade pode ser feita de forma mais barata, mais rápida e com maior qualidade pela iniciativa privada. Não há mais razão para governos serem provedores de energia, serviços financeiros, telecomunicações, operações postais, nem mídia e comunicação. ....

    Nesse contexto, empresas públicas e estatais, de forma geral, perderam qualquer razão de existir. ....

    Onde o Estado se intrometer fora dessa agenda básica, qualquer boa intenção vai acabar se pervertendo. A política desanda em negociação espúria de cargos para apadrinhados de políticos em empresas estatais – o que é bem exemplificado pelas brigas partidárias para dirigir Petrobras, Banco do Brasil, Caixa Econômica, Correios, Furnas, Infraero e até fundos de pensão das estatais. ....

    Está na hora de subir no banquinho para cobrar uma grande reengenharia lipoaspiradora dos governos e uma privatização completa".
Divulgue: clique no envelopinho aí embaixo e envie este post a amigos.

Um comentário:

tita coelho disse...

É tão incorreto este pensamento neopetista que os petralhas divugam que chego a ficar nervosa... bjs