domingo, 11 de novembro de 2007

O Rei manda o tirano calar-se

O Rei manda o tirano calar-se
"Por que não te calas?" Foi assim que o Rei Juan Carlos, da Espanha, deu um basta nas ofensas e petulâncias do neo-ditador Venezuelano, Hugo Chávez, durante a Cúpula Ibero-americana, no Chile.

O comandante ideológico da "companheirada" está habituado à prepotência, ao despotismo e a achincalhar quem bem entende. Claro, contando sempre com a subserviência dos aliados ideológicos.

Levou um basta! Bem merecido! E que foi um basta simbólico a toda a marcha ditatorial do bolivarianismo na América do Sul.

Lição para a diplomacia "companheira"
O Ministro Celso Amorim poderia aprender com o Rei de Espanha o que é diplomacia "altiva e pró ativa". Isso sim, e não as justificativas esfarrapadas que se preocupou em dar quando dos insultos do tiranete venezuelano ao Congresso brasileiro.

Lula também deveria aprender. Pois no último encontro com Chávez, em território brasileiro, permitiu servilmente que o Coronel Chávez insultasse mais uma vez, e impunemente, uma instituição do País, o Congresso, além disso tentando impor-lhe uma diretriz política.

Afinal para a diplomacia "companheira" os insultos ao Brasil e a suas instituições pouco importam, pois tudo está submetido à ideologia de esquerda (o tão apregoado socialismo do século XXI) que comanda a política externa atualmente.

Veja aqui o vídeo do ocorrido. E leia o que publicou a respeito o jornal espanhol El País (10.nov.2007):

  • "Intervinha Zapatero na última sessão plenária da cúpula [Ibero americana], precisamente para contestar a primeira intervenção de Chávez, na qual o dirigente venezuelano insistia em desqualificar Aznar. Revelando algumas conversas que teve con ele na visita de Aznar à Venezuela en 2002, Chávez terminou seu discurso dizendo que "uma serpente é mais humana que um fascista o um racista; um tigre é mais humano do que um fascista o um racista".

    Diante de tais palavras, Zapatero exigiu de novo "respeito" para o ex-presidente espanhol. "Pode-se estar nos antípodas de uma posição ideológica - e não serei eu quem está próximo das idéias de Aznar - mas ele foi eleito pelos espanhóis e exijo esse respeito". Enquanto isso, Chávez, não parava de falar, tentando interromper, defendendo seu direito de expressar sua opinião.

    Então, o Rei, visivelmente agastado, instou a Chávez que deixasse falar Zapatero com um sonoro e inconformado "Por que não te calas?", levantando a mão em direção a Chávez".

Divulgue: clique no envelopinho aí embaixo e envie este post a amigos.

5 comentários:

José Elite disse...

o Rei da Espanha lavou a honra de muitos brasileiros, que engolem repetidamente os desaforos de Chaves graças aos nossos desonrados governantes e políticos que não tem mais força moral para mandá-lo se calar.

Quem sabe um dia o povo brasileiro diz isso também para os discursos mentirosos e ufanistas de Lula: "por que não te calas?"

Até o socialista Zapatero teve mais dignidade, coisa que não é de se esperar desse tipo de gente.

Eliane disse...

"Por que não te calas?"
Nossa, isso foi tudo de bom!!!Ver esta imagem repetidas vezes sendo divulgada nos meios de comunicaçao realmente lava a alma. Aproveitando o momento deixo aqui registrada a minha 'particular'sugestao..."Senhor presidente do Brasil, porque nao te calas de uma vez por todas!!!

tita coelho disse...

Virei fã do Juan Carlos.....agora só falta alguém ter a coragem de mandar o Lula calar a boca!!rsrs
beijos :)

Otaviano disse...

Sorte dos espanhóis terem HOMENS e um rei como Juan Carlos. Até a maneira como ele dirigiu-se à "Huguito" foi educadíssima e civilizada. Ao invés de dizer"cale a bôca", o rei Juan Carlos disse "Por que não te calas?" Indagando diante de algo inadimissível como a conduta de um ditador criminoso sem um pingo de ombridade. Realmente foi uma reprimenda que todos aplaudiram porque não se pode estar a mercê de esquerdopatas histriônicos e sem educação numa reunião daquela envergadura.

Antonio Ribeiro disse...

Quem deveria calar-se e esse rei de araque, cria do ditador franco, Juan Carlos. Hugo Chavez, embora impertinente, mostrou-se mais educado que o monarca que reina mas nao governa.
Reis e coisa do passado ou, entao, de povos de cultura conservadora.
Ficamos com os reis do Brasil:
Pele(do futebol)
Roberto Carlos (da jovem guarda)
Adriano (imperador do futebol)
Francisco- falecid0 (Rei do Peruche, popular bairro paulistano)
Chico Alves - falecido (Rei da Voz)
Antonio Ribeiro
escritor e advogado do povo, anti oligarca por excelencia.