terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Apagão da eficiência

Apagão da eficiência
No post aí em baixo tratei do absurdo da carga tributária (leia Carnaval de impostos) .

Lula, na campanha eleitoral de 2002, reclamava do aumento de impostos (real!) operada pelo governo FHC. Mas Lula conseguiu aumentar ainda mais a carga tributária, e não só o nível de arrecadação de impostos, como dizem os petistas.

Apesar do aumento da carga de impostos ser impressionante, a infraestrutura do País encontra-se num estado lamentável. E esse fato não é segredo para ninguém.

Eventual apagão
Há vários anos se ouvem, com regularidade, alertas a respeito da necessidade de investimentos em hidrelétricas. Mas, como o governo Lula é refém de idéias estatistas e, de outro lado, de ideologias eco-fanáticas, tais investimentos não saíram do papel.

Agora, após os golpes desferidos pelo governo do "companheiro" Evo Morales, o que só veio complicar a situação energética, fala-se e já se dá como certo o apagão.

O Presidente Lula, então, afirma: "Não me venham falar de apagão!", como se o governo não fosse dirigido por ele, se a responsabilidade fosse de outrem, ou como se seus repentes verbais tivessem o condão mágico de afastar a crise de energia.

Trevas ideológicas
A jornalista Sonia Racy, no Caderno 2 do jornal O Estado de S. Paulo (29.jan.2008) estampa duas breves matérias, sumamente elucidativas a respeito da ideologia do atraso que tomou conta de muitos governos latino-americanos, com o socialismo do século XXI, o bolivarianismo, o lulismo, etc.

A primeira, intitulada, Luzes da Colômbia, informa que Roger Agnelli, da Vale do Rio Doce (um dos empresários que mais alertas tem feito a respeito da falta de investimentos na infra-estrutura energética), está na Colômbia para se encontrar com o Presidente Álvaro Uribe:

  • "Não, não vai se meter no meio do problema das Farc, de Hugo Chávez ou falar sobre a Xstrata. Vai conversar sobre a possibilidade de a empresa fazer um grande investimento por lá. Mais precisamente, a construção de uma hidrelétrica, cujo objetivo principal seria fornecer energia para a ex-estatal no Pará.

    Há tempos a Vale vem se incomodando com a falta de energia por aqui e esta seria uma grande oportunidade de resolver parte do problema. Na Colômbia, pelo que se apurou, é mais fácil conseguir licença para construir hidroelétricas."

Trevas ideológicas
A outra notícia, curiosamente intitulada Das trevas, tem a ver com a crise energética que afeta a Argentina. O problema lá se repete. Uma vez mais os frutos da ideologia do atraso, e das soluções populistas, de caráter eleitoreiro:

  • "O mais fácil sai caro. Analistas argentinos fizeram contas e concluíram que os 12 bilhões de pesos que Néstor Kirchner gastou para segurar os preços da eletricidade entre 2004 e 2007 dariam para ele construir seis geradoras de 800 megawatts.

    O que teria resolvido os problemas de energia da Argentina por muito tempo."

Resta apenas uma pergunta: trata-se apenas de ineficiência, ou há, para além disso, uma ideologia do atraso que vê no desenvolvimento um "mal" capitalista a combater? Eu sou mais pela segunda hipótese!

Cadastre seu email aí ao lado e receba atualizações deste blog

5 comentários:

Divinas Damas disse...

Olá!

Dica de boa leitura

Críticas irônicas e inteligentes

Blog: MOSAICO DE LAMA:
www.mosaicodelama.blogspot.com

Comu: POLÍTICA NÃO É LIXEIRA
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=30542704

Caso não goste, delete...

Gustavo disse...

Faz algum tempo que recebo por assinatura os artigos do "RADAR DA MÍDIA".

Fiquei feliz de tomar ciência da existência na nossa moderna mídia, um BLOG tão lúcido e coerente! QUE FALA AS VERDADES DOA A QUEM (O governo) DOER!!!

Estava mais do que na hora de deixar claro a cumplicidade e a perfeita sintonia, para não dizer coisas mais fortes e mais verdadeiras entre o GOVERNO, sua Chefia, bem como a Chefia de Estado e os movimentos guerrilheiros e terroristas internos ( MST e seus congêneres) e os movimentos guerrilheiros e terroristas externos (FARCs, Hugo Chavez e seus congêneres)
E é impressionante as "conversinhas cínicas" advindas da Chefia de Estado/Governo. Não sei de nada... APAGÃO ?!? Nooooossa! Não é comigo...
Bem, acabo este comentário com uma sugestão, parafraseando nosso brilhante monarca espanhol:

"POR QUE NO TE CALLAS???"

Gustavo Cintra do Prado

Therèse disse...

Estamos a assistir um reality-show de irresponsabilidade, cinismo e blá-blá-blá oriundos do governo (ou desgoverno)brasileiro. Até quando? Simples, até 2010. Sobreviveremos? Sim, às duras penas, sim. Que faltam mais falar para deixar-nos mais perplexos? Boa pergunta!!
Saudações

Dennys Reys disse...

Não é atoa que o Brasila esta sendo conhecido como a país masi corrupto do mundo.... olhamos em não encontramso esperanças.... porém como tê-las? Simples colocar a boca no trombone pra ver se algém se movimenta, nem qeu seja aumentando nossa voz em outras regiões....

Abraços fraternos

tita coelho disse...

Fico as vezes tão desanimada! Acho uma tristeza tudo isso! Mas temos que continuar escrevendo e reclamando!
beijos